Guia de estudos para concurso de Auditor Fiscal da Receita Federal

0
Comentários
0
likes
0
Coment.
0
likes

As inscrições para o concurso de Auditor Fiscal da Receita Federal se encerraram na última quinta-feira (27) e, segundo o edital, as primeiras provas estão marcadas para os dias 10 e 11 de maio. Em matéria publicada no portal EXAME.com, o professor Frederico Dias, autor da Editora Método, deu dicas para o concurso.

Confira a seleção de obras que preparamos para este concurso. Clique aqui.

— Matéria publicada no portal EXAME.com

Carro da Receita Federal: equipe da Receita Federal tem cães farejadores

Carro da Receita Federal: equipe da Receita Federal tem cães farejadores

Terminam hoje as inscrições para o concurso da Receita Federal com 278 oportunidades para auditor fiscal. Com salário de R$ 14.965,44, a disputa promete ser acirrada e as provas estão marcadas pata os dias 10 e 11 de maio, segundo o edital.

Serão aplicadas duas provas objetivas: conhecimentos gerais e específicos. Para a prova de conhecimentos gerais serão 70 questões, sendo 20 de Língua Portuguesa, 10 de Espanhol ou Inglês, 10 de Raciocínio Lógico-Quantitativo, 10 de Administração Geral e Pública, 10 de Direito Constitucional, 10 de Direito Administrativo.

Na prova de conhecimentos específicos são também 70 questões, sendo 15 de Direito Tributário, 10 de Auditoria, 20 de Contabilidade Geral e Avançada, 10 de Legislação Tributária e 10 de Comércio Internacional e Legislação Aduaneira. Todas as questões de conhecimentos específicos têm peso 2, enquanto as questões de conhecimentos gerais têm peso 1.

“No que diz respeito às disciplinas, a principal novidade foi a supressão das disciplinas direito civil, direito penal e direito comercial”, diz o autor da editora Método ,Frederico Dias, que é auditor federal de controle externo do Tribunal de Contas da União e dá aulas de Direito Constitucional.

De acordo com ele, concurseiros devem ficar atentos ao conteúdo expresso no edital e cobrado nas disciplinas de Direito Tributário e Comércio Internacional e Legislação Aduaneira, que caem na prova discursiva.

Outro ponto que merece atenção neste concurso, diz o especialista, é que as redações serão feitas em conjunto com a prova objetiva. “O que exige preparação conjunta para as duas provas”, diz.

Guia de preparação na reta final

1 Faça um cronograma

Como é de praxe, o edital é extenso e pede planejamento. “É interessante elaborar um cronograma que vá de hoje até o dia da prova, para que ele possa mensurar quanto tempo de estudo ele terá pela frente”, diz Frederico Dias.

2 Distribua o tempo disponível entre as disciplinas

A dica é distribuir o tempo disponível entre as disciplinas levando em conta o peso de cada uma e o conhecimento que o concurseiro já tem das matérias. Assim será possível descobrir se há tempo suficiente para estudar tudo.

“Não tem problema se ele não conseguir cobrir todo o edital. Mas é essencial que ele dê ênfase às disciplinas de maior peso e estude as demais, de menor peso, ao menos para fazer o mínimo de pontos”, diz Dias.

3 Não despreze nenhuma matéria: todas podem reprovar

Mas, não despreze nenhuma disciplina, esteja preparado para resolver, ao menos, as questões mais simples de todas as matérias. “De acordo com o edital, é de 40% o índice de acerto mínimo por disciplina. Ou seja, não adianta gabaritar uma disciplina e ser reprovado na outra”, diz o especialista.

4 Atente ao perfil da banca

A Esaf, banca examinadora do concurso da Receita Federal, costuma apostar em provas bem elaboradas e com distribuição entre questões fáceis, médias e difíceis.Para desvendar o perfil da banca e se preparar melhor para as provas, é essencial conhecer o estilo das questões.

Frederico Dias indica aos concurseiros que façam o download das provas realizadas em 2012 e 2013. “É a forma mais segura de o candidato entender como a banca pensa e saber o que ela prioriza em cada disciplina”, afirma.

5 Teste conhecimentos de português e inglês

“É importante que o candidato, ao menos, resolva questões anteriores da Esaf nessas disciplinas”, diz Frederico Dias. Se o percentual de acertos estiver razoável, continue estudando com a resolução de questões.

“Por outro lado, se o aluno estiver errando muito, ele deve rever a teoria dessas disciplinas de modo a aumentar sua chance de boas notas nessas matérias”, indica Dias.

6 Treine especificamente para a prova discursiva

Neste ano, as provas objetiva e discursiva são na mesma data. Por isso, é importante separar um tempo para praticar a escrita de redações. “Sem treino, o concurseiro terá dificuldades de escrever na hora “H”, por mais que domine o conteúdo”, explica Dias.

Mas como praticar? “Seria basicamente escolher determinados temas e discorrer sobre eles, marcando número de linhas e tempo gasto”, sugere o especialista.

A prova discursiva terá duas questões valendo 30 pontos cada uma: uma sobre Direito Tributário e outra sobre Comércio Internacional e Legislação Aduaneira. As respostas precisam ter no mínimo 20 linhas e máximo de 40 linhas.

7 Faça simulados para encarar as provas dos dias 10 e 11 de maio

Os concurseiros vão enfrentar uma verdadeira maratona de provas no fim de semana dos dias 10 e 11 de maio. Por isso faça simulações para enfrentar este fim de semana decisivo.

Dias sugere aos concurseiros selecionar provas da Esaf e resolvê-las em ambiente que se assemelhe as condições da prova, uma biblioteca por exemplo.

“Fique lá pelo tempo necessário para resolver todas as questões e verifique a sua disposição para isso”, diz ele. Um dia antes da prova, a recomendação é por descanso. “Tenho observado que costuma funcionar muito bem o descanso do último dia para que haja maior disposição na hora da prova”, explica.

LEIA TAMBÉM
COMENTE

0 resposta para “Guia de estudos para concurso de Auditor Fiscal da Receita Federal”

  1. […] Guia de estudos para concurso de Auditor Fiscal da Receita Federal […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.