À medida que ou na medida em que?

0
Comentários
0
likes
0
Coment.
0
likes
shutterstock_137674295

Olá, gente linda.

Como vão todos?  Espero que bem e estudando bastante.

Tirei uma feriazinhas curtinhas, tirarei uma outra agora em julho, mas saibam que nunca me esqueço de vocês. Estamos sempre alerta. Afinal, as provas não param e a luta continua! – ou não?!

Desta vez, vamos falar de expressões muito recorrentes em provas de concurso público: à medida que e na medida em que.  São locuções que as pessoas usam bastante e de forma equivocada; e não apenas no que diz respeito ao sentido que elas expressam, mas também à estrutura delas. Notem que a primeira apresenta apenas uma preposição no início, a preposição “a”: à medida que; enquanto a segunda apresenta a preposição”em” duas vezes, uma no início e outra antes de “que”: na medida em que – e deve ser sempre assim para que não haja confusão.

Vamos rever o emprego delas.

À medida que é uma locução conjuntiva proporcional, logo expressa ideia de proporção. Essa ideia se baseia em fatos (expressos nas orações correlacionadas) concomitantes, mas que têm entre si uma relação de intensidade: aumento, diminuição ou igualdade. Assim, pode ser substituída por “à proporção que”. A oração em que ela aparece chama-se oração subordinada adverbial proporcional.

  • À medida que nos aproximamos do litoral, o ar fica mais denso.
  • O amor diminui à medida que o progresso avança.

Na medida em que é uma locução conjuntiva causal, logo é empregada para expressar ideia de causa. Assim, pode ser substituída pelas equivalentes “uma vez que”, “porque”, “visto que”, “já que” e “tendo em vista que”.  Essa ideia se baseia em fato que revelará o motivo de o outro fato ter acontecido. A oração em que ela aparece chama-se oração subordinada adverbial causal.

  • Ele alcançou a cura na medida em que seguiu a prescrição médica à risca.
  • Quando praticamos o bem, evoluímos, na medida em que o bem aperfeiçoa o espírito.
    Dessa forma, se ficar em dúvida, basta trocar a expressão empregada no texto pelas outras equivalentes e atentar ao significado. Em questão de prova, se o sentido da frase se mantiver, o emprego da expressão estará correto, desde que sua estrutura esteja correta.

Assim, atenção!, se o examinador usar essas locuções com a estrutura indevida como, por exemplo, as indicadas abaixo, o emprego delas estará errado – o  que é muito comum em prova:

  • À medida em que nos aproximamos do litoral, o ar fica mais denso. – não deveria ter sido colocada a preposição “em” na expressão, já que ela é de proporção.
  • Ele alcançou a cura na medida ? que seguiu a prescrição médica à risca. – neste caso faltou a preposição “em” na expressão, já que ela é de causa.

Ou ainda:

  • Na medida ? que nos aproximamos do litoral, o ar fica mais denso.
  • Ele alcançou a cura à medida em que seguiu a prescrição médica à risca.

Observem, nestes dois últimos casos, que, além de a estrutura estar errada, o sentido de cada frase não permite o emprego das locuções de causa e de proporção respectivamente – elas estão trocadas.

Agora que vocês já sabem como deve ser o raciocínio semântico e a forma correta de cada locução, não percam questão que tenha esse foco.

Bons estudos a todos vocês! E até nosso próximo encontro.


Veja também:

Conheça as obras da autora (Clique aqui!)

LEIA TAMBÉM
COMENTE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.