Continuidade nos Treinos

0
Comentários
0
likes
0
Coment.
0
likes
shutterstock_283995188

Caros leitores, para quem está acompanhando a série de artigos publicado no Blog GEN Jurídico, sabe que este artigo falaria sobre “adaptação e as provas de barra e flexão de cotovelo”.

Entretanto, adiarei esse tema por uma quinzena para tratar sobre “Continuidade nos treinos”, com o objetivo de manter a adesão de todos no projeto Eu vou passar no TAF.

Após a adaptação, tudo se torna mais fácil, pois o organismo já se ajustou fisiologicamente (homeostase) aos estresses impostos na sua rotina de treino. Agora, é a hora de trabalhar com variedades de exercícios, objetivando especificidade, para não deixar cair na rotina e consequentemente não desanimar. Aliás, entendo que uma das principais causas de evasão aos treinos é a rotina maçante de atividades. Sabemos que apenas 2% da população mundial faz atividade física por livre e espontânea vontade, os 98% são por motivo de saúde (indicação médica); inserção na sociedade (imposição da sociedade ao corpo perfeito) e, no nosso caso, passar no teste de aptidão física (caráter eliminatório).

A continuidade é importante, pois, assim, o professor pode, de forma metódica, lenta e progressiva, aumentar a carga de treinamento. Por esse motivo, não é recomendável que o atleta fique mais de 48 horas sem praticar atividade física. Caso isso ocorra, o professor terá que retornar os índices do último treino.

A continuidade nas atividades torna os exercícios, que antes eram um tormento para os concurseiros, uma atividade prazerosa, me arrisco até em dizer que ficará viciado na prática da atividade física, pois a prática regular produz diversos hormônios que nos dão uma sensação de prazer e bem-estar. Um deles e mais conhecido é a endorfina.

Nos dias atuais, temos percebido altas temperaturas, o que nos desmotiva a treinar. Sendo assim, torna-se importante persistir, mas com cautela. Usar protetor solar, roupas esportivas leves e claras, boné e óculos escuros minimizarão os efeitos nocivos ao atleta. Outra atitude que não poderá ser negligenciada é a hidratação; beba água para evitar que a temperatura corporal seja elevada.

Concluo com a promessa de que no próximo artigo falarei sobre adaptação e as provas de barra e flexão de cotovelo.

Forte abraço, desejando bons estudos e bons treinos.


Veja também:

Conheça as obras do autor (Clique aqui!)

LEIA TAMBÉM
COMENTE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.