Depois da 2ª Fase, o que fazer?

0
Comentários
0
likes
0
Coment.
0
likes
shutterstock_275161568

Acabou mais um ciclo de estudos que começou no dia 01 de junho com a publicação do edital do XVII Exame de Ordem teve sua última etapa neste domingo (13/09) com a aplicação da 2ª Fase. O ciclo de estudos para essa prova, mas não o ciclo de espera. O gabarito provisório foi divulgado e cada um dos candidatos já tem uma ideia do seu desempenho, os mais confiantes ligam o modo de descanso, os menos já começam a esboçar os recursos ou a pensar no reaproveitamento da 1 Fase. O resultado dos aprovados será divulgado no dia 06 de outubro apenas.

Ao longo de todos os meus anos de experiência com o Exame da OAB dou meu primeiro conselho: “RESPIREM”. Afinal foram mais de 100 dias de muito estudo e expectativa. Tenham certeza que, não vai ser agora, poucos dias depois da aplicação da 2ª Fase que você vai resolver sua vida, não é mesmo? Nada de fazer promessas, pensar em seu futuro etc. Eu sugiro que se tiver que tomar algum decisão decida cuidar de sua saúde, faça exercícios, cuide de sua alimentação, enfim invista em sua saúde para ser um advogado com preparo para o dia a dia. Lembre-se que o prazo para apresentação dos recursos é só a partir do dia 07 de outubro.

O processo de seleção iniciou-se com 133.390 inscritos. Deste todo, 69.588 – ou 52,16% – foram para a 2ª Fase, os quais tiveram que elaborar uma peça prático-profissional e responder a quatro questões da área escolhida por eles no momento de inscrição. Para ser aprovado, o bacharel precisa somar pelo menos 6 dos 10 pontos possíveis, a lista com o nome dos que obtiveram êxito saí dia 06 de outubro.

Como é uma prova cada vez mais madura e bem estabelecida, as surpresas ou pegadinhas na peça ou nas questões passaram a ser exceção e não regra. Olhando para a prova e conversando com professores do curso fórum, especialistas na área, a percepção que se tem é de um nível de cobrança dentro do previsto, sendo que os temas cobrados não surpreenderam o candidato bem preparado.

Vejamos, a peça de Direito Administrativo foi Rito Ordinário com tutela antecipada; Direito Civil,  Consignação em Pagamento; Direito Constitucional, Ação Direita de Inconstitucionalidade; Direito Empresarial, Inicial para Extinção das Obrigações da Falência; Direito Penal, Memoriais; Direito Trabalho, Contestação;  Direito Tributário, Agravo de Instrumento. Nenhuma invenção da banca.

Como nem tudo é perfeito, o enunciado da peça de Direito Constitucional acabou induzindo alguns candidatos a elaborarem um parecer, sendo que, a resposta dada como certa pela FGV, foi uma Ação Direita de Inconstitucionalidade (ADI). Aguardamos a possibilidade da OAB FGV aditar o gabarito e considerar também a possibilidade de um parecer.

Enquanto o dia 06 de outubro não chega, data que saí a lista provisória de aprovados, a qual não leva em conta os recursos apresentados, alguns candidatos por terem cometido algum erro grave, como ter zerado a peça, dão a sua reprovação como certa e começam a pensar no reaproveitamento da 1ª fase, conhecido também como repescagem, outros já pensam em estudar novamente para a primeira fase, vez que já participaram do reaproveitamento da prova.

Caso você tenha mesmo certeza da reprovação, o certo é mesmo tocar a bola para frente. O edital do próximo Exame deverá ser publicado dia 29 de setembro. Fique atento as orientações para poder usar do benefício do reaproveitamento e volte aos estudos de maneira tranquila. Entender o que errou e busca ter a melhor preparação possível são ações indispensáveis para a superação de mais essa etapa.


Veja também:

Conheça as obras do autor (Clique aqui!)

LEIA TAMBÉM
COMENTE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.