Curso – Pratica Previdenciária: Atividades insalubres, perigosas e penosas: comprovação e repercussões na concessão e revisão de benefícios – São Paulo/SP

Curso – Pratica Previdenciária: Atividades insalubres, perigosas e penosas: comprovação e repercussões na concessão e revisão de benefícios – São Paulo/SP

0
Comentários
0
likes
0
Coment.
0
likes
Curso – Pratica Previdenciária: Atividades insalubres, perigosas e penosas: comprovação e repercussões na concessão e revisão de benefícios – São Paulo/SP

Curso – Pratica Previdenciária: Atividades insalubres, perigosas e penosas: comprovação e repercussões na concessão e revisão de benefícios – São Paulo/SP

Data: 27/10/2017

Carga horária: 08 horas

Local: Rua Abílio Soares, 607 – Paraíso, São Paulo/SP

» Com certificado de participação.

Professor: João Batista Lazzari

Juiz Federal em Florianópolis, integrante da 3ª Turma Recursal dos JEFs de Santa Catarina e da Turma Nacional de Uniformização dos JEFs (2013-2015). Doutor em Ciência Jurídica pela Universidade do Vale do Itajaí – UNIVALI. Doutor em Direito Público pela Universidade de Perugia/ITÁLIA. Professor da Escola Superior da Magistratura Federal e do Trabalho de Santa Catarina. Professor em cursos de pós-graduação em Direito Previdenciário. Membro emérito do Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário – IBDP. Co-autor da obras (Grupo GEN-Forense): – Manual de Direito Previdenciário, 20ª Ed., 2017; – Prática Processual Previdenciária, 9ª Ed., 2017; – Guia de Prática Previdenciária Administrativa, 2016; – Direito Previdenciário, 2016.

Conteúdo programático:

1. O reconhecimento do tempo de atividade especial para fins previdenciários;

2. Diretrizes utilizadas pela jurisprudência para o reconhecimento do tempo de atividade especial.

3. Prova do tempo de atividade especial: PPP, LTCAT, realização de perícia judicial, prova emprestada, banco de laudos, perícia indireta em empresa similar, exibição de documentos por terceiros.

4. Ônus da prova quanto a eficácia dos EPIs.

5. Agentes nocivos físicos, químicos e biológicos e associação de agentes.

6. Níveis de Ruído: variação e admissão de margem de erro na medição.

7. Categorias profissionias previstas nos Decretos 53.831/64 e 83.080/79: presunção da nocividade até a Lei 9.032/1995: extensão por equiparação a outras categorias profissionais; meios de prova.

8. Atividades perigosas: enquadramento sem limitação de data

9. Atividades penosas (exemplo: motorista de caminhão): ainda é possível o reconhecimento para fins previdenciários?

10. A situação dos contribuintes individuais (exemplo: dentistas que atuam em consultório particupar).

11. Conversões de tempo trabalhado: especial para especial; especial em comum; comum em especial (até quando é permitido).

12. A concessão da aposentadoria especial: tempo de atividade; salário de benefício; renda mensal inicial.

13. Percepção da aposentadoria especial na hipótese em que o segurado permanece no exercício de atividades laborais nocivas à saúde.

14. A revisão da aposentadoria por tempo de contribuição para inclusão do acréscimo da conversão do tempo especial em comum.

15. O prazo de decadência e as questões não apreciadas na via administrativa.

16. A coisa julgada e a discussão sobre o reconhecimento de labor especial: hipóteses de afastamento (exemplo: nova emissão de PPP).

17. Estudos de casos práticos.

18. O tempo de atividade especial na Proposta de Reforma da Previdência – PEC 287-A/2016.

» Será disponibilizado aos participantes do curso material didático abordando todos os pontos constantes do conteúdo programático do evento.

Saiba mais (clique aqui!)

Reforma da Previdência
LEIA TAMBÉM
COMENTE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.