COMENTE

4 respostas para “A Aplicação da Teoria do Diálogo das Fontes no Direito do Consumidor Brasileiro”

  1. carol disse:

    Artigo muito bem escrito e completo.

    Obrigada!

  2. Maria Aparecida disse:

    Excelente artigo!

  3. Hugo Novaes disse:

    Essa teoria, assim como qualquer outra, tem pontos cegos. Poderia os expor aqui, mas estou com preguiça. O que me preocupa mesmo é o efeito rebote que isso vai nos causar. Já não bastasse o exemplo que temos com o “método” do Direito Civil-Constitucional, que, por si só, é uma petição de princípio. O “modus operandis” é sempre o mesmo: alguém (geralmente, digno de algum respeito e reconhecimento na doutrina brasileira) importa uma teoria dos states ou do antigo continente, sem soperar as diferenças culturais, sociais, políticas e econômicas. A partir daí, começa uma sanha, uma bulha, uma turba, que, de forma acrítica, pensa que encontrou a salvação para todos os nossos problemas domésticos.
    Se esticarmos demais o elástico ele arrebenda e volta em nossa cara! É ruim, mas não há outro jeito senão descer da sacada e morar no térreo.
    Forte abraço.

  4. Rivaldo Ribeiro disse:

    abraços Carlos (Preto), com quem tive a honra de cursar os 5 anos de Direito !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.