Quanto vale um Pedro Américo?

Quanto vale um Pedro Américo?

0
Comentários
0
likes
0
Coment.
0
likes
Quanto vale um Pedro Américo?

Em 1880, Pedro Américo morava em Florença e tinha 37 anos quando pintou, sob encomenda do governo italiano, o Gênio da Monarquia (também conhecido como Gênio d’Itália ou Anjo Saboia), um enorme óleo sobre tela de 231 x 144cm, a ser pendurado no Palácio Real de Torino, primeira capital da Itália unificada, após o Risorgimento. Pedro Américo, àquela altura, já gozava de grande reputação artística e enorme prestígio social nas cortes de Pedro II do Brasil e de Umberto I de Itália.

A pintura bem encarnava o gosto acadêmico e nacionalista do recém-consolidado Estado-nação italiano, proclamado, em 18 de fevereiro de 1861, pelo rei Vittorio Emanuele II. No quadro, Pedro Américo retratou uma figura feminina alada, de olhos e cabelos claros, vestida com uma túnica branca muito leve e delicada, que flutuava sobre uma vista de Roma em que se distinguiam as silhuetas da Basílica de São Pedro e do Castelo Sant’ ngelo. Sobre a fronte da imagem, há a Stella d’Italia, estrela branca, de cinco pontas que, há muitos séculos, está ligada à tradição iconográfica peninsular. Em sua cintura, a mulher porta uma larga faixa dourada com o brasão da Casa de Saboia. Na mão direita, sustenta uma coroa de louros e uma faixa com os nomes dos reis Vittorio Emanuele II e Umberto I, seu filho. Na mão esquerda, segura a Tricolor, bandeira italiana.

Quanto vale um Pedro Américo?

Em meio às estantes do Arquivo de Estado, em Torino, é possível encontrar os registros da velha Direção Provincial da Real Casa de Saboia a respeito dos muitos objetos de arte existentes nas Residências Reais do Piemonte. Pesquisando os papéis da Casa Real italiana, descobri que Pedro Américo pintou o Gênio da Monarquia para o rei Umberto I por 2.500 liras italianas, o equivalente a cerca de 675 gramas de ouro à época, ou R$ 135.000,00 hoje. Numa matemática grosseira, reducionista e despudorada, poder-se-ia provocar os puristas dizendo que cada centímetro quadrado dos 33.264 cm² do Gênio da Monarquia custaria, a preço de hoje, R$ 4.

Na noite de 14 de agosto, a tradicional Cia. Paulista de Leilões não conseguiu bater o martelo para O Voto de Heloisa (2), outra joia do paraibano Pedro Américo, pintada a óleo em 1896, atendendo a uma encomenda privada. A pintura, que mede 54 x 38 cm, foi realizada 16 anos depois da célebre versão inicial da obra, uma gigantesca tela que se encontra hoje no Museu Nacional de Belas Artes, no centro do Rio de Janeiro. O quadro retrata o momento em que a francesa Heloísa de Argenteuil presta seus votos religiosos, apesar de apaixonada por Abelardo, que não a pode desposar.

Quanto vale um Pedro Américo?

O lance inicial do leilão mal sucedido foi de R$ 80.000,00, ou seja, quase R$ 39/cm² de tela. Cerca de dez vezes mais que os R$ 4/cm² do Gênio da Monarquia… Caro? Confesso que não sei! Há métodos mais adequados para essa avaliação.

Sei, contudo, que há certas coisas que têm apenas preço; outras, sim, têm valor. Bem que o Governo do Estado da Paraíba, a Prefeitura de Areia (cidade natal de Pedro Américo) ou algum filantropo poderia comprar – agora já fora do leilão – esse tesouro e levá-lo para ser visto pelos seus conterrâneos…

 

Confira aqui os livros do autor!


LEIA TAMBÉM

LEIA TAMBÉM
COMENTE

Uma resposta para “Quanto vale um Pedro Américo?”

  1. wilson fernandes disse:

    leitura proveitosa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.