Morar junto configura união estável? Rodrigo da Cunha Pereira explica

0
Comentários
0
likes
0
Coment.
0
likes

Neste vídeo, o advogado Rodrigo da Cunha Pereira, especialista em Direito de Família e Sucessões, explica a linha tênue que separa o namoro da união estável. Afinal, morar junto já significa que o relacionamento tornou-se união estável ou ainda é considerado namoro? Assista ao vídeo a seguir e tire suas dúvidas sobre o tema!

Morar junto configura união estável? Rodrigo da Cunha Pereira explica

Direito das Famílias: Rodrigo da Cunha Pereira apresenta seu novo livro

 

Conheça o livro do autor!

Assista também


LEIA TAMBÉM

LEIA TAMBÉM
COMENTE

2 respostas para “Morar junto configura união estável? Rodrigo da Cunha Pereira explica”

  1. Moro com uma pessoa ele veio morar cmg a 2 anos temos um carro que eu ajudei a comprar agora resolvemos nós separar. Tenho direito a metade ou so valor que investi?

    • GEN Jurídico disse:

      Olá, Alessandra,

      O blog GEN Jurídico é um periódico jurídico-científico, fonte de conteúdo base para militantes da área, que aborda as necessidades dos operadores de Direito em todas as etapas de sua carreira, seja na academia, Exame de OAB, advocacia ou concursos públicos.

      Devido ao propósito do GEN Jurídico, não possuímos profissionais para responder consultas jurídicas, e os autores que são advogados atuantes realizam esse trabalho através de seus escritórios e canais próprios. Assim, para esclarecer sua dúvida, recomendamos que procure diretamente o advogado de sua confiança por meio dos canais que ele disponibiliza para tanto. Em nosso site, infelizmente não podemos intermediar essa questão.

      Agradecemos por sua mensagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.