Como é estudar Direito na capital da Flórida?

0
Comentários
0
likes
0
Coment.
0
likes

Talvez você pense que somente é possível estudar fora quem tenha esse plano desde muito cedo, desde a faculdade. A história do meu antigo aluno Domingos Neto prova que isso não é verdade. Claro, é necessário planejamento e estudo. Mas, isso pode ser feito já depois de algum tempo de formado. Ele é exemplo disso: de uma faculdade no interior de SP para um LLM nos EUA, hoje atuando como advogado para questões envolvendo aquele país. Leia a coluna e saiba mais dessa trajetória!

Dellore


*por Domingos Antonio Nunes Neto

 

O desenvolvimento da tecnologia e o avanço da globalização tem feito com que profissionais das mais diversas áreas busquem aperfeiçoamento não só no país de origem, mas também no exterior, e com operadores do direito a dinâmica não poderia ser diferente.

No meu caso, apenas para contextualizar o nascedouro desse desejo de estudar fora e buscar uma atuação profissional no exterior, é válido dizer que minha relação com o direito começou cedo e sempre foi de muita proximidade. Cresci numa família em que meu saudoso pai (Fanfan), minha irmã Amanda, meus tios e primos se dedicaram na atuação do direito em diversos setores, e isso sempre me incentivou a também me tornar um operador da lei.

Após me formar pela FADITU, na cidade de Itu, interior de São Paulo, tive a oportunidade de trabalhar por aproximadamente 12 anos como advogado corporativo em uma grande empresa do setor químico, onde conheci e mantive contato com diversos advogados ao redor do mundo. Essa oportunidade expandiu meus horizontes e alimentou em mim a vontade de conhecer o direito estrangeiro, bem como a compreender as diferenças existentes entre o nosso sistema (civil law) e o sistema legal utilizado na América no Norte, Inglaterra e outros países que adotam o “common law”, ou o que chamamos no Brasil de direito consuetudinário.

Apesar das oportunidades que o meu trabalho me proporcionava, por muito tempo eu não soube por onde começar minhas pesquisas para viabilizar o sonho de estudar fora do Brasil. Pesquisei Portugal, Espanha, Inglaterra, Argentina, mas não me entusiasmei com as possibilidades, e não sei por qual razão, naquela época eu achava quase impossível estudar nos Estados Unidos.

Eis que, em 2014, numa viagem de férias aos Estados Unidos, conheci, horas antes de pegar meu voo de volta para o Brasil, um advogado holandês que estava de passagem por Miami para uma disputa ligada a patentes. Na ocasião, questionei o advogado sobre a trajetória profissional que ele tinha percorrido até tirar a licença de advogado nos Estados Unidos, e fiquei fascinado com as possibilidades que estudar direito neste país me daria. Foi aí que iniciei minhas pesquisas até chegar ao LL.M. na Florida State University College of Law.

Em 2016, em razão de projetos internacionais nos quais trabalhei com advogados estrangeiros, retomei meus estudos de inglês, e também iniciei minha preparação para o TOEFL, que é a prova de proficiência da língua inglesa exigida para a admissão de alunos internacionais em cursos de mestrado e doutorado aqui nos Estados Unidos.

A prova do TOEFL é um dos requisitos a serem atendidos pelos candidatos na admissão de uma universidade nos Estados Unidos, e cada universidade estabelece uma pontuação mínima para a aprovação nos cursos de LL.M. Pela experiência que tive na época em que me candidatei em universidades do Estado da Flórida, a pontuação mínima exigida era de 80 pontos de um total de 120, mas dependendo do curso ou da universidade de interesse, essa pontuação poderia ser maior.

Pelo fato de o TOEFL ser uma prova bastante técnica, dediquei-me intensamente na resolução de provas anteriores, e fiz alguns cursos específicos na busca de atingir a pontuação necessária para a tão sonhada admissão numa universidade americana.

Em 2018, antes de iniciar o LL.M., me mudei com a família para os Estados Unidos e iniciei um semestre intensivo de inglês na própria Florida State University, no “Center for Intensive English Studies”, que é voltado a preparar alunos do mundo inteiro para a universidade e para a vida profissional. Lá, tive uma experiência incrível de aprendizado com colegas de diferentes partes do mundo e diferentes áreas, como jornalismo, marketing, química, engenharia, medicina etc., todos preparando-se para um futuro acadêmico nos Estados Unidos.

Concluído o módulo de inglês, iniciei efetivamente meus estudos na Florida State University College of Law, onde vivi, sem sombra de dúvida, a experiência acadêmica mais intensa e proveitosa de minha vida.

O rol de cursos disponível na Universidade permitiu-me navegar entre business law, em matérias como contratos, corporações, pequenos negócios, e também em matérias como imigração e outras áreas totalmente voltadas à prática da advocacia nos Estados Unidos.

A localização da universidade na cidade de Tallahassee, capital da Flórida (sim, a capital da Flórida não é Miami, nem Orlando!), permitiu-me ter contato com o intenso cotidiano político americano, bem como com o funcionamento de grandes instituições, como a Suprema Corte da Flórida, a “House of Representatives” do Estado, entre outras.

Outra oportunidade interessante que a Universidade me ofereceu em razão da proximidade com a Suprema Corte e demais instituições de governo, foi acompanhar os alunos da Faculdade de Direito na discussão de questões locais, e participar do debate político de toda a natureza, incluindo imigração, direito ao aborto, armamento de professores em escolas e universidades, entre outros temas bastante polêmicos no cenário americano.

Após a conclusão do LL.M., o estudante estrangeiro tem a possibilidade de trabalhar nos Estados Unidos através do OPT – Optional Practical Training pelo período de 12 meses. Nesse tempo, o estudante pode trabalhar na área de formação e ganhar experiência no competitivo mercado jurídico americano. No meu caso, após a realização de diversas entrevistas com profissionais dos mais variados perfis, pude escolher trabalhar no Florida Department of Business and Professional Regulations – DBPR, no cargo de advogado assistente do procurador geral do departamento, onde atuei na prossecução administrativa de profissionais não licenciados na área de construção civil, participei de audiências representando o Estado da Flórida e tive contato com profissionais experimentados no direito público estadunidense. Ainda no final do meu período de OPT, associei-me a duas advogadas, uma brasileira e uma americana, para dar vida à Planejamento USA, focada na prestação de serviços nas áreas de negócios e imigração estadunidense.

A experiência cultural proporcionada pelo LL.M. nos Estados Unidos é um dos legados mais valiosos que carregamos no período pós-curso. Minha experiência permitiu-me ter contato com advogados de diferentes partes do mundo, a exemplo de China, Ucrânia, Japão, Coreia do Sul, Inglaterra, Índia, República Dominicana, Colômbia, Jamaica, Venezuela, entre muitos outros, e isso, no meu ponto de vista, permitiu-me melhorar também como ser humano, e digo isso porque o caminho que percorri e as histórias que ouvi, foram realmente incríveis.

Hoje, posso dizer que a oportunidade de estudar na Florida State University College of Law transformou minha mentalidade enquanto operador do direito e me abriu portas para atuar em campos apaixonantes, antes inimagináveis.

Espero que a minha experiência acadêmica inspire outros candidatos que, assim como eu, iniciaram suas carreiras em pequenas universidades e cidades do interior e buscam novos horizontes na atuação profissional.

Em razão do aprendizado que adquiri com essa experiência, agora atuo nas áreas de negócios e imigração estadunidense, ajudando pessoas, famílias e investidores a realizarem um planejamento imigratório adequado para a obtenção do “Green Card”, bem como a investirem no mercado americano com observância das leis e regulamentos locais.

————————————————-

*DOMINGOS ANTONIO NUNES NETO – Master of Law em American Law pela Florida State University College of Law. Bacharel em direito pela Faculdade de Direito de Itu. Atuou por 12 anos como advogado corporativo no Brasil, foi advogado assistente do General Counsel no Florida Department of Business and Professional Regulations – DBPR, nos Estados Unidos, e atualmente é advogado e sócio da Planejamento USA.

1Para saber mais sobre o Juris Doctor (JD) e as diferenças entre LL.M. e outros cursos de direito no exterior, veja mais aqui.

 

Veja aqui os livros de Luiz Dellore!


LEIA TAMBÉM

Mais sobre estudar direito fora (Clique aqui!)

CATÁLOGO JURÍDICO UNIVERSITÁRIO (DOWNLOAD)

LEIA TAMBÉM
COMENTE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.