Alienação Parental: na 8ª edição, autores defendem a importância da Lei. Leia a nota

0
Comentários
0
likes
0
Coment.
0
likes

Existe, atualmente, um movimento social trabalhando pela revogação da Lei da Alienação Parental, que versa sobre práticas que consistem na interferência psicológica da criança ou adolescente, geralmente cometida pelo genitor guardião, a fim de afastar o outro genitor ou sua família da vida da criança ou do adolescente.

Na 8ª edição do livro Alienação parental – Importância da Detecção Aspectos Legais e Processuais, Ana Carolina Carpes Madaleno e Rolf Madaleno dedicam parte das páginas para debater sobre este movimento, além de trazerem questões essenciais da família e da importância do contato com ambos os genitores. Além disso, a obra estuda os tipos de alienação até chegar à síndrome, critérios, estágios, efeitos e tratamentos.

Leia, a seguir, a nota dos autores à 8ª edição.

Nota dos autores à 8ª edição do livro Alienação Parental – Importância da Detecção Aspectos Legais e Processuais

É sempre um enorme regozijo para os autores quando se debruçam para trabalhar em mais uma edição deste livro, que trata da alienação parental, especialmente neste momento tão delicado em que existe um movimento social trabalhando pela revogação da Lei da Alienação Parental, fato que, obviamente representaria um inadmissível retrocesso desta grande conquista nascida com a excelente redação da Lei 12.318/2010.

No exato momento em que são redigidas as linhas de apresentação da 8ª edição deste livro, comemora-se o aniversário de onze anos da referida lei, que jogou luzes sobre o estado obscuro em que viviam crianças e adultos vítimas da perversa alienação parental, fato social que não pode ser nem ignorado e muito menos sufocado.

A Lei pode e deve ser aperfeiçoada, posto que nestes onze anos mais aprendemos acerca dos mecanismos e da extensão dos efeitos da terrível alienação, mas jamais revogada, pois nem as crianças, nem os adolescentes e idosos, e tampouco a sociedade brasileira merecem e nem deve retornar para as trevas da ignorância e da impotência.

Em decorrência do movimento em prol da revogação da Lei da Alienação Parental foi acrescido nesta oitava edição o item 4.15, tratando do combate a este movimento, cujo fenômeno social é reconhecido em todos os países, mas que não têm o privilégio de uma Lei inteiramente dedicada a enfrentar a alienação parental, como afortunadamente ocorre no Brasil.

Leia uma amostra de páginas

Ana Carolina Carpes Madaleno e Rolf Madaleno

Saiba mais sobre o livro!

 


LEIA TAMBÉM

 CATÁLOGO JURÍDICO UNIVERSITÁRIO (DOWNLOAD)

LEIA TAMBÉM
COMENTE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.